Adquira sua passagem de ônibus

Origem
Destino
Partida
Retorno
(Opcional)

Ilha de Paquetá – O Que Fazer, Como Chegar e Dicas de Roteiros!

Ilha de Paquetá

A Ilha de Paquetá é um bairro da cidade do Rio de Janeiro, cujo acesso se dá apenas pelas barcas que saem da Praça XV, no centro. Esse é um passeio que vale a pena ser feito em qualquer dia do ano, já que ilha é charmosa e tem inúmeras opções de roteiros para final de semana ou mesmo durante os dias úteis.
No texto de hoje, vamos falar um pouco sobre como você pode chegar até a Ilha de Paquetá saindo da Rodoviária Novo Rio e quais são os principais atrativos dela. Confira abaixo!



Onde fica a Ilha de Paquetá? Como chegar até lá saindo da Rodoviária Novo Rio?

Barca para Ilha de Paquetá Fonte: Vejario

Para chegar até a Ilha de Paquetá saindo da Rodoviária Novo Rio, é bem simples. Separamos um trajeto feito totalmente com o transporte público:

  1. Na Novo Rio, pegue o VLT linha L2. Siga por 8 estações até a estação Praça XV, de onde saem as barcas oficiais para a ilha.
  2. De lá, pegue a barca para a ilha, através da CCR Barcas. Com o Rio Card, ou seja, o Bilhete Único do Rio, o valor é de R$5,15. Se você não tiver o bilhete, o valor sai por R$6,30 para comprar na hora.

+ Veja Também Riocard Mais – Como Recarregar, Consultas e Dicas Para Usar!

O trajeto até a Ilha de Paquetá

O passeio até a Ilha de Paquetá já começa na estação das barcas, na Praça XV. Durante o trajeto até a ilha, é possível avistar o Pão de Açúcar e a Baía de Guanabara e se apaixonar pelo visual incrível do centro do Rio de Janeiro que vai se formando ao longe até chegar ao destino.

O tempo do Rio até a Ilha de Paquetá é de poucos minutos e vale a pena cada segundo, especialmente em dias de sol aberto.

Principais pontos turísticos e roteiros para fazer na Ilha de Paquetá

A ilha de Paquetá era chamada por D João VI por Ilha dos Amores. E não apenas D João VI amava passar por lá. Pessoas que marcaram diferentes épocas não escondiam seu amor por Paquetá, que é recheada de lendas e histórias contadas desde o tempo colonial.

Separamos abaixo os principais pontos turísticos da ilha e as histórias que permeiam por eles!

1- Praça Bom Jesus

Homem andando de bicicleta na Ilha de Paquetá Fonte: Vamos trilhar

A Primeira parada em Paquetá é na Estação das Barcas, na Praça Bom Jesus. De lá, já é possível descobrir o porquê Paquetá é tão procurada por turistas: os carros não são permitidos na ilha e só é possível se locomover em passeios de bicicleta, trenzinhos ou charretes. Aproveite para conhecer um pouco da ilha caminhando a pé a partir da praça pela orla.

2- Ponte da Saudade

Ponte da Saudade na Ilha de Paquetá Fonte: Ilha de paquetá

Reza a lenda que a Ponte de Saudade é um dos lugares mais místicos de Paquetá. Hoje, toda reformada, não foi assim durante o período onde existiam escravos. Um deles, o João Saudade, Sonhava em reencontrar seu amor que estava na Ilha de Brocoió, a 300 metros dali.

Um dia, João, que rezava todos os dias para ser resgatado, foi visto sumir ao brilho de uma estrela. Até hoje, ninguém sabe o que aconteceu com João e a ponte ganhou esse ar de misticismo e crenças.

Apesar de ser uma lenda, a Ponte de Saudade é um lugar que merece ser visitado até por quem duvida das histórias antigas. Passear ao pôr-do-sol e curtir o visual que a madeira com o mar formam é um espetáculo incrível! Vale a pena conhecer!

3- Praia José Bonifácio

Praia José Bonifácio Fonte: Viajei bonito

As Praias de Paquetá são todas tranquilas e limpas. Uma delas é a Praia José Bonifácio, que de tão calma, reúne de tempos em tempos pedalinhos para quem não abre mão de se divertir no mar. A extensão de areia não é muito grande, mas a ilha não costuma lotar, mesmo em dias de alto verão.

A dica para quem quer reservar um cantinho na Praia é chegar cedo e se sentar em uma das cadeiras que ficam disponibilizadas pelos bares e restaurantes locais.

3- Praia dos Tamoios

Praia dos Tamoios Fonte: Youtube

A Praia dos Tamoios leva esse nome em homenagem aos índios Tamoios que moravam na região antes da colonização. Por lá, há pouca estrutura de praia para os turistas, como mesinhas e quiosques. Por isso, ela costuma ser mais indicada para quem está em um passeio de bicicleta ou caminhando pela região.

É na Praia do Tamoios que está o Baobá Maria Gorda, uma árvore centenária enorme, que merece ser conhecida de pertinho.

4- Pedra da Moreninha e Praia da Moreninha

Pedra da Moreninha e Praia da Moreninha Fonte: Ilha de Paquetá

Joaquim Manuel de Macedo escreveu um romance que ficou famoso no Brasil inteiro: Moreninha. A lenda, que se tornou história, deu o nome à bela praia da Moreninha e ao Mirante da Pedra da Moreninha, que fica bem no finalzinho da praia.

Mesmo que você nunca tenha lido “A Moreninha”, com certeza irá se apaixonar por esses dois lugares. A praia com mar calmo, como em quase toda a ilha, areia limpinha e espaço para sentar e curtir o dia todo, recebe turistas e moradores especialmente no verão, quando é preciso ter paciência para encontrar um lugar para ficar.

O Mirante, que nada mais é do que uma Pedra gigantesca localizada na ponta da praia, é um dos lugares mais gostosos da ilha. Lá é tranquilo, calmo e vai te render fotos maravilhosas – além de ser de fácil acesso por qualquer pessoa com um pouquinho de condicionamento físico.

Romance A Moreninha eternizou a praia e a pedra – e você pode eternizá-las em suas fotos incríveis do lugar!

5- Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte

Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte Fonte: Viajei bonito

Outro passeio para fazer em Paquetá é conhecer a Igreja do Senhor Bom Jesus do Monte. Construída em 1763, ela foi reformada em 1900, tornando seu estilo neogótico ainda mais evidente ao preservar a arquitetura antiga dos anos de 1700.

A Igreja, além de linda por fora, tem um visual incrível no entorno. De frente para o mar, ela tem o charme bucólico, assim como toda a ilha. Vale a pena assistir uma missa – para os religiosos – ou mesmo apenas conhecer seu interior, tirar algumas fotos e apreciar a arquitetura dela.

6- Morro do Castelo

Vista do Parque Darke de Mattos Fonte: Capixabanaestrada

Quem ama lugares altos e mirantes incríveis, o passeio pelo morro do castelo pode ser uma boa opção. Por lá, é possível realizar trilhas, encontrar cachoeiras e mirantes para o mar e para toda a ilha. A dica para quem não conhece a região é ir com um guia ou um morador local.

Tome cuidado apenas à noite. Como o Morro ainda tem muita mata virgem, podem ter animais perigosos, como cobras, especialmente quando o sol se põe. Evite se arriscar e passeie durante o dia apenas.

7- Morro da Cruz e Parque Darke de Mattos

Parque Darke de Mattos - Ilha de Paquetá Fonte: Ilha de Paquetá

O Parque Darke de Mattos é um parque fechado que tem um horário de funcionamento mais restrito: geralmente, ele está aberto de segunda a segunda, das 8 horas às 17 horas. No verão, porém, há dias em que ele fecha às 18 horas.

O parque é incrível! Nele, o visitante terá acesso aos gramados muito bem cuidados para fazer um piquenique e ao famoso mirante do Morro da Cruz. Repleto de árvores centenárias, os dois atrativos são complementares e imperdíveis.

No mirante, foi construído com pedras rústicas e é um espaço excelente para descansar depois da subida. O visual lá de cima vai te fazer entender o porquê tanta gente visita esse lugar!

Para quem está de bike, porém, não é possível entrar no Parque Darke de Mattos – deixe-a com os guardas ou em algum bicicletário próximo. Uma boa dica é deixar para alugar a bicicleta depois desse passeio. Coloque-o no seu roteiro e faça o passeio de bike depois dele!

Dicas para quem vai à Paquetá!

Se você leu até aqui, provavelmente já está apaixonado pela Ilha de Paquetá. Preservada, tranquila e muito bonita, a ilha é o lugar ideal para curtir um roteiro de final de semana ou ir em dias úteis apenas para apreciar a natureza. Separamos algumas dicas importantes para os turistas de primeira viagem:

  • A melhor época para visitar a ilha é no verão. Apesar dela ser linda em qualquer outra estação, você vai sentir vontade de entrar na água, que começa a esquentar no finalzinho da primavera. Vale a pena curtir um dia de sol intenso por lá.
  • Alugue uma bike se quiser explorar toda a ilha. Por lá, não é possível entrar com carros, ou seja, é bastante seguro soltar as crianças e curtir um passeio de bicicleta sem pressa. Aproveite ao máximo!
  • Se tiver tempo, faça um passeio de trenzinho. A dica é se hospedar na ilha por pelo menos uma noite para conseguir curtir tudo sem pressa. Acredite, vai valer a pena!
  • Em dias muito cheios, chegue com antecedência à estação das barcas, pois é possível que existam filas enormes quando houver algum evento na ilha. Não esqueça de fazer o seu bilhete único para pagar mais barato na passagem!

Gostou das nossas dicas sobre a Ilha de Paquetá? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares! Até a próxima!